versão de site pra celular

site-14-novo-rio

Novo Rio | Uma conversa com quem recria a cultura carioca

Um novo projeto da 14, que vai abrir espaço para discutir a atualização da cultura carioca, começa amanhã na Reserva+ e segue por todas as quintas de julho

site-14-paul

Paul McCartney – On The Run Brasil 2012

A comunicação digital oficial da turnê de Paul McCartney no Brasil ficou nas nossas mãos pela terceira vez. Dessa vez, em Recife e Florianópolis.

site-14-vivo

Vivo Open Air | Conteúdo digital até para celular

O maior telão a céu aberto do mundo passou de novo por SP e fizemos uma cobertura à altura dos 325m², para aplicativos de celular e várias outras mídias

site-14-vasco

DVD Vamos Todos Cantar de Coração – o show

Idealizado e realizado pela 14, junto com o C.R. Vasco da Gama, um grande show de artistas-torcedores foi transformado em CD, DVD e Blu-Ray.

Prev Next
| Sair do informativo
 
Novo Rio

Novo Rio

Novo Rio | Arte e ocupação

escrito por em 27 de julho de 2012, compartilhe, comente

O último bate-papo da primeira edição do Novo Rio aconteceu no último dia 26, na Reserva+, reunindo personagens responsáveis por ocupações de espasços urbanos através da arte. Os integrantes do Coletivo Muda e a curadora Daniela Labra abriram a conversa debatendo sobre até que ponto o trabalho feito por eles pode ser considerado arte.

“Será que podemos considerar o grafite como arte contemporânea? Por um lado sim, por ser uma arte dos novos tempos, mas quando você repete o desenho de um muro numa tela, acho que ele perde o valor de arte. A arte dele é justamente a rua, na sala ele desvaloriza” opinou Daniela, curadora, que foi responsável pelo projeto Galpão Bela Maré, na Favela da Maré.

Se é difícil responder a pergunta dela, o próprio Coletivo Muda reconhece a contraditoriedade do trabalho que fazem. “É estranho que hoje um dos nossos clientes seja o Governo do Estado, sendo que muitos dos lugares onde fazemos nossa arte são considerados ilegais pelas próprias autoridades” ponderou Duke Capellão.

Enquanto estes novos artistas se dividem entre intervir em lugares subutilizados e a própria sobrevivência em projetos privados, como frisou João Tolentino (também do Coletivo Muda), eles podem encontrar a principal recompensa de seu trabalho na observação de Moana Mayall, cujo trabalho está relacionado a criação de video-artes poéticos, que também participou do encontro. “Arte é transgrefir as ordens vigentes e criticar o que é dado de antemão. De uma maneira geral, é o que todos nós fazemos” disse.

Um dia rico em pensamentos e contradições. As perguntas que ficam no ar parecem ser sempre as melhores. A cidade precisa seguir pensando sempre.

Posts relacionados

     

    Institucional, Novo Rio

    Novo Rio | Cariocas por aqui

    escrito por em 20 de julho de 2012, compartilhe, comente

    Como os comunicadores da favela veem o jornalismo, a fotografia e o cinema. Tanto morro acima quanto morro abaixo. Foi sobre isso o bate-papo do Novo Rio, na última quinta-feira, na Reserva+. O jornalista Renê Silva, o fotógrafo AF Rodrigues e os cineastas Cadu Barcellos e Diego Bion tinham em comum, antes mesmo da conversa começar, o hábito de retratar a própria comunidade em seus trabalhos. Depois do debate, chegaram a outro denominador comum: o fim da era da “cidade partida”.

    “O Rio de Janeiro não é o Leblon, nem o Vidigal. O Rio de Janeiro é o Leblon e o Vidigal, lado a lado. Ainda bem. Imagina se o favelado não descesse para trabalhar e consumir!”, explica Cadu, diretor de “5x Favela – agora por nós mesmos”. Seu companheiro de profissão, Diego Bion, seguiu outro rumo na carreira. Optou por algo menos documental, explorando o cinema experimental. E não necessariamente tendo a favela como tema. “Eu não sei fazer cinema de periferia. Eu sei fazer cinema”, ponderou.

    Ainda mesclando informação e arte, AF Rodrigues apresenta um trabalho além do dia a dia. As imagens que produz são um desafio contra si mesmo para fugir do preconceito e dos estereótipos que imperam na cidade. “Eu sempre passava aqui pela Reserva+ e admirava esse lugar onde eu nunca tinha vindo, pensando que era de playboy. Agora é a vez do pessoal subir o morro para levar essa discussão lá para cima. É hora de todos nós diminuirmos o preconceito. Todo dia eu acordo e tento lutar contra o preconceito que existe dentro de mim e fazer com que esses estereótipos do favelado e do rico não apareçam na minha fotografia”, explica.

    Enquanto AF, Cadu e Diego discutem os problemas sociais a longo prazo, Renê Silva é mais factual. O garoto que se tornou celebridade divulgando a pacificação do Complexo do Alemão mantém seu trabalho no site Vozes da Comunidade para apontar o que está errado na rotina das favelas. “Se falta luz, se há esgoto a céu aberto a gente publica e o governo corre atrás para consertar” explica.

    Na próxima semana, os comunicadores que atualizaram a cidade em suas comunidades dão lugar a agentes de transformação da paisagem urbana através das artes.  O tema do dia 26 é Arte e Ocupação. Os convidados são o Coletivo Muda, Daniela Labra (LABE/Galpão Bela) e Moana Mayall (Vide Urbe).

    Posts relacionados

       

      Institucional, Novo Rio

      Novo Rio | Cariocas por aí

      escrito por em 13 de julho de 2012, compartilhe, comente

      Os três saíram do Rio para conhecer o mundo e mostrá-lo sob a ótica do carioca. A reunião dessas impressões e de suas viagens entrou em debate na última quinta-feira, no Novo Rio. Os “Cariocas por aí” Felipe Lacerda, Dodô Azevedo e Raul Aragão bateram um papo na Reserva+ sobre o estereótipo do carioca e a evolução dessa imagem nos dias de hoje. (Assista na íntegra no vídeo acima!)

      Lacerda, que foi à China e Cuba registrar os países vermelhos em documentários para o Fantástico, se conheceu melhor depois que viajou. Mas o fato de ter nascido no Rio ajudou na observação de certos hábitos familiares na Ilha. “Eles têm uma dupla moral parecida com a nossa. São dois dinheiros. Os trabalhadores fingem que trabalham e o governo finge que paga. Ficou mais fácil perceber isso tendo o jogo de cintura de um carioca” comparou o diretor.

      Mas essa visão tradicional do carioca está mudando, segundo o DJ e jornalista Dodô Azevedo. Ele, que registrou a contra-cultura da América em seu “Fé na Estrada”, acredita que a revitalização do Rio traz à cidade um novo perfil de morador que pode transformar a visão que se tem da cidade.

      “Estamos deixando de ser o Paulinho da Viola, o cara que nasceu no Méier. Passamos a ser o Roberto Carlos, que nasceu no interior do Espírito Santo. O novo carioca não tem relação necessariamente com a geografia. Estamos perdendo a noção de nostalgia e passando por um processo de redefinição.  Ontem eu li que os novos trens de metrô comprados na China chegaram ao Rio e não cabem nas estações. O novo carioca não vai permitir isso, porque ele ralou para chegar aqui e vai pagar caro para morar na zona sul” prevê.

      O fotógrafo Raul Aragão é um exemplo disso. Na verdade, ele nem nasceu no Rio de Janeiro. O recifense é um dos novos moradores da cidade que se apegou à ela e já se considera da gema. Nas viagens pelo Haiti, India e Antártida, registrou um pouco das culturas tão diferentes e encontrou também algo que é igual em qualquer lugar do mundo. “Minha intenção sempre foi fotografar o momento. No Nepal ou no Rio tem uma coisa que não muda: todo mundo é muito vaidoso“. Na próxima semana é a vez dos Cariocas  por Aqui.

      Posts relacionados

         

        Institucional, Novo Rio

        Novo Rio | Gostinho Carioca

        escrito por em 6 de julho de 2012, compartilhe, comente

        O primeiro bate-papo do Novo Rio, com os agentes que atualizam a cultura carioca, aconteceu na última quinta-feira, na Reserva+. O tema da vez foi “Gostinho Carioca”, sobre as novidades gastronômicas da cidade. A sintonia dos vegetarianos – a chef Tiana Rodrigues, do Universo Orgânico, e Rafael Krás, do Hareburguer -  deu a tônica do encontro.

        Em pouco tempo de conversa, as semelhanças entre os dois negócios foram aparecendo. Ficou claro que a missão deles é fugir do estereótipo do “cara chato que não come carne” e aproximar o público não-vegetariano de seus restaurantes. “Claro que boa parte do público do Universo é vegano, mas tem muita gente que enfia o pé na jaca no final de semana e procura o Universo na segunda para se purificar” explica a chef, que teve a seu lado outro exemplo de como “catequizar” os clientes para o vegetarianismo.

        A maioria dos nossos clientes come carne, mas todo mundo procura uma culinária gostosa hoje em dia. E é isso que a gente oferece. Vendendo com bom humor, do meu jeito, eu apresentei o hamburguer de soja para muita gente e algumas delas pararam de comer carne normal” explicou Rafa Hareburguer.

        Na próxima quinta-feira é a vez do encontro dos Cariocas Por Aí – na mesma hora, no mesmo local (19h, Reserva+).

        Posts relacionados

           

          Institucional, Novo Rio

          Novo Rio | Uma conversa com quem recria a cultura carioca

          escrito por em 4 de julho de 2012, compartilhe, comente

          Um novo projeto da 14, que vai abrir espaço para discutir a atualização da cultura carioca, começa amanhã na Reserva+ e segue por todas as quintas de julho. A série Novo Rio dá voz aos agentes transformadores deste cenário num bate-papo que conta com a participação do público – a visitação é gratuita -  e dos internautas – já que o evento será transmitido ao vivo pela internet.

          Serão quatro temas. O primeiro, “Gostinho Carioca”, vai reunir especialistas da nova gastronomia da cidade. O sucesso do sanduíche vegetariano Hareburger, a alimentação viva da chef Tiana Rodrigues do Universo Orgânico e a alta gastronomia de Felipe Bronze estarão em foco, discutidas por ele mesmos.

          No dia 12/07, ganham vez os “Cariocas por aí”. Aqueles que nasceram na Cidade Maravilhosa e viajaram o mundo para mostrá-lo na visão de quem sempre viveu debaixo dos braços do Cristo Redentor. Uma semana depois (19), o bate-papo é com quem foi criado em comunidades carentes, mas se fez ouvir em toda a cidade através da grande mídia, como Cadu Barcellos (um dos diretores do “5xFavela, agora por nós mesmos”).

          Por fim, no dia 26, o tema em debate será Arte Ocupacional. Os nomes dos convidados serão confirmados em breve e, quem ficar ligado no Facebook da 14, vai saber primeiro. Por lá, os internautas vão poder assistir e participar das conversas, enviando seus comentários.

          Veja mais:

          Posts relacionados

             
             

            14 digital 14 filmes 14 redação Carlinhos Brown Casuarina Cobertura Jornalística EMI Erasmo Carlos Estúdio Estúdio Oi Novo Som Fernando Mansur Fino Coletivo Gilberto Gil Legião Urbana Lenine Letuce Locutor por um dia Marcelo Jeneci Maria Gadú mpb MPB FM mpb por aí MPB Solo MTV Nextel Oi oi futuro Oi Futuro Ipanema Oi Música Oi Novo Som Oi Novo Som TV Os Paralamas do Sucesso Paul McCartney Planmusic Prezunic qinho redes sociais Revista MPB Seu Jorge Sonoridades Tono Tulipa Ruiz Verão do Morro video Zelia Ducan

            55 (21) 2523-7538

            contato[@]14prod.com.br

            © 2010 | 14 | Produtora de conteúdo multiplataforma | voltar ao topo